PRÁTICAS DE ESCRITA NA ESCOLA: UMA PERSPECTIVA INTERDISCIPLINAR

  • Marcello Marcelino Universidade Federal de São Paulo
  • Renata Philippov UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo
  • Orlando Vian Jr UNIFESP - Universidade Federal de São Paulo

Resumo

A escrita, diferentemente do processo de desenvolvimento da linguagem oral, não ocorre naturalmente, e necessita de instrução e processos. Nosso principal objetivo neste texto é tecer considerações em relação ao ensino da produção escrita no contexto acadêmico, a partir de nossa prática pedagógica com professores de inglês em formação inicial, no curso de graduação em Letras, e professores de inglês e português em formação continuada, no curso de pós-graduação em Letras, nas áreas de concentração em Estudos Literários e em Estudos Linguísticos. Do ponto de vista literário, o texto muitas vezes é reduzido à prática de gêneros como resumo, resenha e artigo acadêmico, com ênfase na escrita como verificação de leitura. Do ponto de vista linguístico, é imprescindível que fatores como contextos das práticas escritas e análise de necessidades sejam observados, bem como o fato de que os gêneros envolvidos se materializam em textos por meio de estruturas linguísticas, que não devem ser esquecidas durante o processo, mas que não podem ser o centro da formação. As ponderações sobre as perspectivas linguística e literária, com vistas à formação inicial e continuada de professores, propõem a interdisciplinaridade como caminho de ensino da escrita, permitindo tanto a ruptura da encapsulação por meio de um letramento literário e linguístico como o enfoque no processo de produção da escrita.
Publicado
2020-11-01
Seção
Seminário de Estudos Linguísticos do Vale do Paraíba