ELABORAÇÃO DA CURVA DE CALIBRAÇÃO UTILIZANDO ÁCIDO TÂNICO COMERCIAL PARA DETERMINAÇÃO DE ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE TANASE

  • Ester Helena Alves
  • Lucas Silva Vaz
  • Mateus Cabral de Vasconcellos Teixeira
  • Fabíola Pisciotta de Oliveira
  • Suelene Francisca da Silva Bispo dos Santos
  • Vania Battestin

Resumo

Enzimas são biomoléculas responsáveis pela catálise de diferentes reações em sistemas biológicos. Através da diminuição da energia de ativação reacional, possibilitam a ocorrência de vida em condições amenas de temperatura e pressão. Industrialmente, esse fato desperta grande interesse, pois permite a economia de energia a ser empregada aos processos de conversão, gera menos coprodutos e resíduos, sendo parte de um sistema ambientalmente amigável. Contudo, uma das grandes dificuldades do trabalho com enzimas é como mensurá-las. Ao contrário de compostos químicos, para os quais os métodos analíticos fornecem uma concentração (como por exemplo: g.L-1, Molar, etc.), as enzimas são mensuradas quanto a sua velocidade de conversão. Dessa forma, diferentes métodos ou, simplesmente, diferentes formas de se ver um mesmo método, podem levar a resultados – valores de atividade – distintos, sem que efetivamente um esteja mais correto que o outro. Isso, muitas vezes, impossibilita a comparação entre valores absolutos de um trabalho com outro. A partir disso, o objetivo deste trabalho foi determinar a curva de calibração de atividade enzimática, a partir dos dados obtidos em nossos laboratórios. A molécula que será quantificada através da curva de calibração é a enzima tanase, metabólito de grande interesse para a indústria, que se destaca no cenário nacional devido a sua capacidade de produzir antioxidantes utilizados na indústria química, farmacêutica e alimentícia. A melhor curva apresentou a equação matemática y=7,0993x-1,1849, obtendo-se um valor para o coeficiente de determinação (R2) de 0,999.

Publicado
2019-09-25
Edição
Seção
Artigos Multidisciplinares