Possibilidades metodológicas para um ensino (crítico!) de História no ensino fundamental

Palavras-chave: Ensino de história; PCN, História oral; História local; História em quadrinhos.

Resumo

Frente à necessidade de se pensar em abordagens metodológicas diversificadas para um ensino de História mais interessante, cooperativo e colaborativo entre discentes, este artigo busca pensar na utilização das Histórias Local, Oral, Histórias em Quadrinhos (HQs) e na abordagem das questões afro-brasileiras para o Ensino Fundamental com o objetivo de obter uma abordagem crítica, embasada e referenciada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Recomenda-se uma série de abordagens metodológicas existentes nos PCNs, mas também as exemplifica e demostra formas de inseri-las no cotidiano escolar. Seu objetivo principal é trazer novas possibilidades e pensamentos para uma prática docente interessante e crítica, enriquecendo o empoderamento dos sujeitos por meio de suas próprias realidades e contextos.

Biografia do Autor

Tassio Acosta, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Doutorando em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP).

Referências

ACOSTA, T. Morrer para nascer travesti: performatividades, escolaridades e a pedagogia da intolerância. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de São Carlos, 2016.
ALVES, L. A. M. A história local como estratégia para o ensino da história. Porto: Universidade do Porto, 2006.
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: História e geografia. Brasília: MEC/SEF, 1997.
BUTLER, J. Quadros de guerra: quando a vida é passível de luto? Trad. Sérgio Lamarão. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 2015.
BURKE, P. Testemunha ocular: história e imagem. Bauru, SP: EDUSC, 2004.
CARVALHO, J. C. P. Etnocentrismo: inconsciente, imaginário e preconceito no universo das organizações educativas. Interface Comunicação, Saúde e Educ. Agosto, 1997.
COLL, C. Desenvolvimento psicológico e educação: transtornos do desenvolvimento e necessidades educativas especiais. 2ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.
DUARTE, R. Entrevistas em pesquisas qualitativas. Educar, Curitiba, n. 24, 2004, pp. 213-225.
FERNANDES, J. R. O. Um lugar na escola para a história local. Ensino em Re-vista, 4 (1), jan./dez. 1995
GOHN, M. G. Morumbi: o contraditório bairro-região de São Paulo. Caderno CRH, Salvador, v. 23, n. 59, Maior/Ago, 2010.
HANISCH, C. The persona is political, 1969. Disponível em: http://www.carolhanisch.org/CHwritings/PIP.html Acesso em 11 de janeiro de 2017.
JODELET, D. Represéntation sociale: phénomèmes, concept et theorie. Paris: PUF, 1990
JUNQUEIRA, R. D. Pedagogia do armário: a normatividade em ação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 7, n. 13, jul./dez. 2013, pp. 481-498.
KNOLL, G. F. Discursos de gênero na publicidade: análise crítica de textos publicitários em revistas. Sociais e Humanas, v. 25, n. 02, julho/dezembro 2012.
LE GOFF, J. História e memória. Campinas, SP: Ed. UNICAMP, 1990
LOSSIO, R. A. R.; PEREIRA, C. M. A importância da valorização da cultura popular para o desenvolvimento local. Salvador: UFBA, 2007
LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Editora Vozes, 1998
MALANCHEN, J. O conceito de cultural: definição e compreensão a partir da teoria marxista. XI Jornada do Histedbr. A pedagogia histórico-crítica, a educação brasileira e os desafios de sua institucionalização. Cascavel, PR, 2013.
NADAI, E. O ensino de História e a “pedagogia do cidadão”. In.: PINSKY, J. O ensino de História e a criação do fato. São Paulo: Editora Contexto, 14. ed, 2ª reimpressão, 2009.
NEVES, L. A. Memória, história e sujeito: substratos da identidade. História Oral, n. 3, 2000.
PAIXAO, M.; ROSSETTO, I.; MONTOVANELE, F.; CARVANO, L. M. (Orgs.). Relatório anual das desigualdades raciais no Brasil 2009-2010: constituição cidadã, seguridade social e seus efeitos sobre as assimetrias de cor ou raça. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2010.
ROSSO, S. D.; BANDEIRA, L.; COSTA, A. Pluralidade e diversidade das Ciências Sociais: uma contribuição para a epistemologia da ciência. Sociedade e Estado, Brasília, v. 17, n. 2, jul./dez. 2002, pp. 231-246.
SÊGA, R. A. O conceito de representação social nas obras de Denise Jodelet e Serge Moscovici. Anos 90, Porto Alegre, n. 13, julho de 2000.
TESTONI, L. A.; ABIB, M. L. V. S. A utilização de histórias em quadrinhos no ensino de física. IV Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciência, Bauru, SP: IV ENPEC, 2003.
YOUNG, M. Para que servem as escolas? Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 101, set./dez. 2007, pp. 1287-1302.
Publicado
2019-07-12