Leituras fenomenológicas da hermenêutica heideggeriana em “A hora da estrela” de Clarice Lispector

Palavras-chave: Dasein; Existencialismo; Hermenêutica; A hora da estrela; Clarice Lispector.

Resumo

O presente texto discute os conceitos fenomenológicos da hermenêutica heideggeriana presentes em A hora da estrela (1998), de Clarice Lispector, estabelecendo relação entre o narrador Rodrigo e a personagem Macabéa. A intenção é identificar como o dasein se manifesta, presente em Rodrigo, o que lhe permite a compreensão de si e do outro. A partir disso, busca-se a análise da construção narrativa que surge de forma (pré) ontológica, diferenciando o ôntico, o ontológico e o pré-ontológico. Através dos conceitos de facticidade, cura e o nada, verificar-se-á que Rodrigo interpretar o modo de existir da personagem Macabéa como uma possibilidade de ser. Para que o dialogo aconteça, o estudo crítico prevê o entendimento de alguns termos básicos da fenomenologia heideggeriana, como: ente, ser, facticidade, cura e o nada. O estudo fará a relação entre a existência e o existencial, revelando os aspectos que diferenciam o dasein dos demais entes.

Biografia do Autor

Cacio José Ferreira, Universidade Federal do Amazonas (UFAM)

Doutorando em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB). Docente na Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Norival Bottos Júnior, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO)

Doutor em Letras e Linguística pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Docente na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC/GO).

Referências

AGAMBEN, G. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó, SC: Argos, 2010.
LISPECTOR, C. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.
HEIDEGGER, M. A origem da obra de arte. Trad. Idalina Azevedo e Manuel Castro. São Paulo: 70 edições, 2010.
__________. Ser e Tempo. Trad. Márcia Sá Schuback. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.
INWOOD, M. Dicionário Heidegger. Trad. Luísa Buarque de Holanda. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.
NIETZCHE, F. O nascimento da tragédia. São Paulo: Editora Escala, 2011.
PLATÃO. A República. São Paulo: Editora Martin Claret, 2007.
Publicado
2019-07-12