A tradução dos incipits de Claude Gueux como retexturas hugoanas no Brasil

  • Dennys Silva-Reis Universidade Federal do Acre (UFAC)
Palavras-chave: Linguística Textual, Retextura, Claude-Gueux, Victor Hugo

Resumo

Este artigo trata a tradução como retextualização ou retextura no âmbito da Linguística Textual. Considera-se que traduzir é recolocar em texto numa nova língua uma textualização já feita numa língua fonte. Como exemplificação, o texto de Victor Hugo – Claude Gueux – é utilizado para mostrar a aplicabilidade desta abordagem de tradução num texto literário do século XIX, especificamente nos incipits.

Biografia do Autor

Dennys Silva-Reis, Universidade Federal do Acre (UFAC)

Professor Adjunto de Literatura Francesa na Universidade Federal do Acre (UFAC), Doutor em Literatura (POSLIT/UnB) e Mestre em Estudos de Tradução (POSTRAD/UnB) pela Universidade de Brasília (UnB). Bacharel em Letras-Tradução e licenciado em Língua e Literatura Francesas pela mesma universidade (UnB). Atua, principalmente, nas áreas de Literatura Comparada, História da Tradução, Literatura Francófona e a obra do escritor francês Victor Hugo. Tem experiência no ensino de língua francesa e língua portuguesa. Tem diversos textos (artigos, capítulos de livros, resenhas, entrevistas e traduções) publicados no Brasil e no exterior. Escreve no blog "Historiografia da Tradução no Brasil" (http://historiografiadatraducaobr.blogspot.com.br). É organizador junto com Sidney Barbosa da obra "Literatura e Outras Artes na América Latina" (2019).

Referências

ANTUNES, I. Lutar com palavras: coesão e coerência. São Paulo: Parábola, 2005.
CANTIN, Annie; BEAUDET, Marie-Andrée. Incipit. In: ARON, Paul; SAINT-JACQUES, Denis; VIALA, Alain (orgs.). Le dictionnaire du littéraire. Paris: Quadrige/PUF, 2012.
COSTA VAL, Maria da Graça. Redação e Textualidade. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
HUGO, Victor. Claude Gueux. Tradução de Natália Florencia. In: Revista Arte e Letra: estórias L. Curitiba- PR: Arte e Letra, 2011.
______. Claúdio, O indigente. Tradução de Remy de Souza. Bahia: Memorial das Letras, 1998.
______. Claude Gueux. Paris: GF Flammarion, 2010.
KOCH & TRAVAGLIA, Ingedore Villaça & Luiz Carlos. A coerência textual. 17ed. São Paulo: Contexto, 2009.
______. Texto e Coerência. 12 ed. São Paulo: Cortez, 2008.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.
MATENCIO, Maria de Lourdes Meirelles. Atividades de (re)textualização em práticas acadêmicas:um estudo do resumo. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 6, n. 11, p. 109-122, 2º sem. 2002. Disponível em: < www.ich.pucminas.br/...Scripta/Scripta11/.../N11_Parte01_art08.pdf>. Acesso em: 11 de maio de 2020.
______. Referenciação e retextualização de textos acadêmicos: um estudo do resumo e da resenha. Minas Gerais, 2003. Disponível em: . Acesso em: 08 maio 2020.
TRAVAGLIA, Neuza Gonçalves. Tradução retextualização: a tradução numa perspectiva textual. Uberlândia – MG: Edufu, 2003.
Publicado
2020-09-16