A Constituição do papel do professor que ensina matemática na Educação Inclusiva: uma análise a partir da legislação brasileira

  • Veridiana Canassa
  • Fábio Alexandre Borges

Resumo

Com esta pesquisa, objetivou-se analisar como vem se constituindo o papel do professor que ensina Matemática na Educação Inclusiva, por meio de uma análise documental nas políticas educacionais da Educação Especial a partir de 1994 e, posteriormente, na perspectiva da Educação Inclusiva. Como método de análise, trabalhamos com a definição de Unidades de Análise segundo os pressupostos da Análise de Conteúdo. Identificou-se que os documentos são claros ao delimitar três perfis de atuação: professor especializado, professor capacitado e professor inclusivo. Considerando que os documentos não especificam o ensino da Matemática, foram estabelecidas relações e reflexões acerca dos dados levantados e o ensino da Matemática. Da leitura e análise dos documentos, destacam-se algumas orientações: o professor que ensina Matemática precisa compreender as políticas educacionais de inclusão; o ensino da Matemática é para todos os estudantes; atuar, sempre que possível, de maneira interdisciplinar; promover atividades matemáticas inclusivas; e atuar como um pesquisador da própria prática.

Biografia do Autor

Veridiana Canassa

Pedagoga pela Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão, mestranda pelo Programa de Pós-graduação em Educação Matemática pela Universidade Estadual do Paraná, Grupo de Estudos e Pesquisas em Surdez e Educação Matemática – GEPSEM – E-mail: veri.canassa@hotmail.com

Fábio Alexandre Borges

Doutor em Educação para a Ciência e a Matemática, docente da Universidade Estadual do Paraná, Campus de Campo Mourão, Grupo de Estudos e Pesquisas em Surdez e Educação Matemática – GEPSEM – E-mail: fabioborges.mga@hotmail.com

Publicado
2020-12-28
Seção
ARTIGOS