Letramento acadêmico

Uma análise de projetos de pesquisa de alunos de Letras

Palavras-chave: Letramento acadêmico, Formação de professor, Pesquisa científica

Resumo

Neste artigo, apresentamos, inicialmente, alguns conceitos relacionados à alfabetização e ao letramento, para, em seguida, discutirmos quanto ao letramento acadêmico. Baseamo-nos nos pressupostos teóricos de autores como Soares (2003), Ferreiro e Teberosky (1986), Mortatti (2006), Kleiman (2005), Juchum (2020), Silva (2013), Lea e Street (2013) e Silva e Aires (2020). Quanto à metodologia, realizamos uma pesquisa com abordagem qualitativa, com o levantamento de dados feito por um estudo bibliográfico, a partir de 14 projetos de pesquisa elaborados por alunos de Letras da Universidade Federal do Piauí, em 2020. Por meio desse estudo, percebermos que há uma necessidade de um maior conhecimento acerca do que é educação científica, diferentes tipos de letramentos e compreensão sobre cada um dos conceitos apresentados. Além disso, destacamos a necessidade de se aprender a ler e a escrever com um olhar crítico, para que se faça uso da alfabetização nas práticas letradas.

Biografia do Autor

Juscelino Francisco do Nascimento, Universidade Federal do Piauí (UFPI)

Doutorado em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB). Mestrado em Letras pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Especialização em Linguística Forense pela Universidade de Porto, Portugal (U. Porto). Graduação em Letras Inglês pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Rossana Ramos Henz, Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP)

Pós-Doutorado em Alfabetização pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Doutorado e mestrado em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Especialização em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-Minas). Graduação em Letras pela Faculdade de Educação Ciências e Letras Notre Dame (FECLND).

Referências

Antunes, I. (2003). Aula de português: Encontro & interação, (6ª ed). Parábola.

Ayala Demo, J. Z. (1996). Qual é função da pesquisa descritiva?

Bunzen, C., & Mendonça, M. (2013). Múltiplas linguagens para o ensino médio. Parábola Editorial.

Di Nucci, E. P. (2002). Letramento: Algumas práticas de leitura do jovem do Ensino Médio. Psicologia Escolar e Educacional, 6 (1), 31-38.

Dutra, J. S. (2013). Gestão de pessoas: Modelo, processos, tendências e perspectivas. Atlas.

Ferreiro, E. (2004). Com todas as letras, (12ª ed). São Paulo: Cortez.

Ferreiro, E., & Teberosky, A. (1986). Psicogênese da língua escrita, (Trad. D. M. Lichtenstein, Trad.). Artes Médicas.

Freire, P., & Fagundez, A. (1985). Por uma pedagogia da pergunta. Paz & Terra.

Freire, P. (2000). Pedagogia da indignação: Cartas pedagógicas e outros escritos. Editora UNESP.

Geraldi, J. W. (1997). O texto na sala de aula. Ática.

Kato, M. (1986). No mundo da escrita: Uma perspectiva psicolinguística. Ed. Unicamp.

Kleiman, A. B. (2005). Preciso “ensinar?” O letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Editora Unicamp.

Kleiman, A. B. (2006). Professores e agentes letramento: Identidade e posicionamento social. Revista Filologia e Linguística Portuguesa, 8, 409-424.

Lagar, F., Santana, B. B., & Dutra, R. (2013). Conhecimentos pedagógicos para concursos públicos. Gran Cursos.

Libâneo, J. C. (2007). Educação escolar: Políticas, estrutura e organização. Cortez.

Mortatti, M. R. L. (2006). História dos métodos de alfabetização no Brasil. Conferência no Seminário "Alfabetização e letramento em debate”.

Motta-Roth, D. (2011). Letramento científico: Sentidos e valores. Notas de Pesquisa, 1, 12-25.

Nascimento. L. B. P. (2014). A importância da inclusão escolar desde a educação infantil, [Trabalho de Conclusão de Curso]. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Scholze, L. (2004). Letramento e desenvolvimento nacional. INEP.

Silva, W. R. (2020). Educação científica como estratégia pedagógica e investigativa de resistência. Trabalhos em Linguística Aplicada, 59 (3), 2278-2308.

Silva, W. R., & Aires, N. (2020). Educação científica de professoras em mestrado profissional. The Especialist, 41 (2), 1-21.

Silva, W. R. (2020). Letramento e fracasso escolar: o ensino da língua materna. Editora UEA.

Soares, M. (2003). Letramento e alfabetização: As muitas facetas. Trabalho apresentado na 26° Reunião Anual ANPED.

Soares, M. (2012). Letramento: Um tema em três gêneros. Autentica Editora.

Sousa, I. V. (2019). Letramento e formação do professor de língua portuguesa: Políticas, perspectivas e tensões. Rev. Sítio Novo, 3 (1), 37-38.

Tfouni, L. V. (1988). Adultos não alfabetizados: O avesso do avesso. Pontes Editores.

Publicado
2022-06-13