A panorama of the teaching of additional languages to children in Brazil

Palavras-chave: Educação infantil, Ensino de línguas, Práticas

Resumo

Despite not being compulsory, mainly in Brazilian public schools, the offering of an additional language/foreign language (AL/FL), especially English, to Young and Very Young Learners (EYL) has gained prominence over the years. Inscribed in the Applied Linguistics field, the aim of this study is to provide a tentative research panorama on the teaching of AL/FL to Young and very Young Learners. For that, we present the location of the universities, the context of the research and their research methods carried out by means of master’s dissertations and PhD theses presented during the period of 1987 through 2021. Our focus is on the author's motivation for developing the research on the theme. The results indicate that the great majority of the studies were developed by teachers who are teaching AL/FL to children in the early years of schooling and investigated researchers' own practice, being developed for the purpose of undertaking a master's degree. That practice comprises diverse contexts of research and a variety of ages and groups which were either investigated or took part in the master’s and PhD studies.

Biografia do Autor

Mariana Guedes Seccato, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Pós-doutorado, doutorado e mestrado em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Especialização em Estudos Avancados de Língua Inglesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP). Graduação em Letras Anglo Portuguesa pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Juliana Reichert Assunção Tonelli, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Pós-doutorado em em Didática das Línguas pela Universidade de Genebra (UNIGE). Doutorado e mestrado em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Graduação em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Helena Vitalina Selbach, Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Doutora do em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Mestrado em Linguística Aplicada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

Andrade, M. E. S. F. (2011). Muito Além da Ribalta: Crenças de terceiros, segundos e primeiros agentes sobre processo de ensino-aprendizagem de inglês crianças, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Brasília.

Antonini, A. F. (2009). A cultura de aprender língua estrangeira (inglês) de alunos de 1ª e 4ª séries do EF, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Estadual de Campinas.

Archanjo, R. (2011). Linguística Aplicada: Uma identidade construída nos CBLA. Rev. Bras. Ling. Aplic., 11(3), 609-632, doi 10.1590/S1984-63982011000300002

Brasil. (2018). Base Nacional Comum Curricular, basenacionalcomum.mec.gov.br

Badiozaman, I. F. B. A. (2016). Managing context and complexities: My career trajectory of teaching English as a second language in Malaysia. In P. Haworth, & C. Craig (Eds.), The career trajectories of English language teachers, (pp. 49-60). Symposium Books.

Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2011). Research methods in education (7th ed.). Routledge, doi 10.4324/9780203720967

Corbin, J., & Strauss, A. (2008). Basics of qualitative research: Techniques and procedures for developing grounded theory (3rd ed). SAGE Publications, Inc., doi 10.4135/9781452230153

Coutinho, J. V. (2017). Um olhar sobre o ensino de língua estrangeira para crianças e o seu planejamento, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Estado do Rio de Janeiro.

Cristovão, V. L. L., Vignoli, J. S., Ferrarini-Bigareli, M. A., & Retorta, M. S. (2021). Integrated laboratory of scientific-academic literacies: Facing challenges in language education. Letras, 2020(3), 379–400, doi 10.5902/2176148553338

Cruz, S. L. (2019). Formação integral e ensino-aprendizagem de língua inglesa crianças pequenas sob um paradigma complexo, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Estadual Sudoeste Bahia.

Denzin, N. K., & Lincoln, Y. S. (2002). The qualitative inquiry reader. SAGE Public., Inc. doi 10.4135/9781412986267

Ellis, R. (2021). A short history of SLA: Where have we come from and where are we going? Language Teaching, 54(2), 190-205, doi 10.1017/S0261444820000038

Enever, J. (2012). Current policy issues in early foreign language learning. Center for Educational Policy Studies Journal, 2(3), 9–26, doi 10.26529/cepsj.345

Freitas, C. C., Kawachi-Furlan, C. J, Brossi, G. C., & Tonelli, J. R. A (2020). Apresentação do Dossiê Educação Linguística na Infância. Via Litterae, 12(2), 134-137.

Galvão, A. S. M. (2022). Formação inicial de professores de inglês para a educação infantil em contextos brasileiros: Diálogos possíveis e desejáveis, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Federal do Espírito Santo.

Júnior, S. N. S. (2019). Ensino de línguas e práticas reflexivas na perspectiva da Linguística Aplicada. Revista Humanidades e Inovação, 6(10), 66-75.

Kawachi-Furlan, C. J., & Lima, A. P. (2019). Dossiê: Ensino-aprendizagem de línguas estrangeiras com crianças: Revisando e construindo práxis educacionais. PERcursos Linguísticos, 9(23), 9-11.

Lima, A. P., & Neto, S. S. (2021). O desenvolvimento profissional professores de língua inglesa: O que nos revela o mapeamento das dissertações e teses? In C. H. Rocha, & E. A. Basso (Orgs.). Ensinar e aprender língua estrangeira/adicional nas diferentes idades: Reflexões professores e formadores, (pp. 287-310). Pontes Ed.

Linguevis, A. M. (2007) Educação infantil: A porta de entrada para o ensino-aprendizagem de Língua Inglesa [Dissertação de Mestrado]. Universidade Católica de São Paulo.

Lopes, C. F. (2012). Emergência de aspectos cognitivos, afetivos e sociais em oficinas de jogos para a aprendizagem do inglês, [Dissertação de Mestrado]. Universidade Estadual de Londrina.

Miller, I., Cunha, M. I. A., Bezerra, I. C. R. M., Nóbrega, A. N., Ewald, C. X., & Braga, W. G. (2019). Teaching English to young learners: Some reflective voices from Latin America. In S. Garton & F. Copland (Eds.). The Routledge handbook of teaching English to young learners, (pp. 508-522). Routledge, doi 10.4324/9781315623672-32

Paltridge, B. (2014). What motivates Applied Linguistics Research? AILA Review, 27, 98-104, doi 10.1075/aila.27.05pal

Pinto, L. C. E. (2015). A mediação no ensino/aprendizagem de língua estrangeira para crianças: Francês em múltiplas linguagens, [Dissertação de Mestrado]. Universidade de São Paulo.

Rocha, C. H. (2006). Provisões para ensinar LE no ensino fundamental de 1ª a 4ª séries: Dos parâmetros oficiais e objetivos dos agentes, [Dissertação de Mestrado]. Universidade Estadual de Campinas.

Rocha, C. H. (2010). Propostas para o inglês no ensino fundamental I público: Plurilinguismo, transculturalidade e multiletramentos, [Tese de Doutorado]. Universidade Estadual de Campinas.

Santos, L. I. S. (2005). Crenças acerca da inclusão da língua inglesa nas séries iniciais: quanto antes melhor? [Dissertação de Mestrado]. Univ. Federal Mato Grosso.

Silva, T. A. (2013). A atividade de contação de histórias nas aulas de inglês, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Federal de Goiás.

Sayer, P. (2019). The hidden curriculum of work in English language education: Neoliberalism and early English programs in public schooling. AILA Review, 32(1), 36-63, doi 10.1075/aila.00020.say

Secatto, M. G. (2016). Políticas linguísticas e as representações da prática docente no ensino fundamental: Língua inglesa em foco, [Dissertação de Mestrado]. Universidade Estadual de Londrina.

Tanaca, J. J. C. (2017). Aprendizagem expansiva em espaços híbridos de formação continuada de professoras de Inglês para crianças no Projeto Londrina Global, [Tese de Doutorado]. Universidade Estadual de Londrina.

Tonelli, J. R. A. (2005). Histórias infantis no ensino de língua inglesa para crianças, [Dissertação de Mestrado]. Universidade Estadual de Londrina.

Tonelli, J. R. A. & Avila, P. A. (2020). A inserção de línguas estrangeiras nos anos iniciais de escolarização e a base nacional comum curricular: Silenciamento inocente ou omissão proposital? Revista X, 15(5), 243- 266, doi 10.5380/rvx.v15i5.73340

Tonelli, J. R. A., & Pádua, L. S. (2017). O estado da arte de pesquisas sobre ensino e formação de professores de línguas estrangeiras para crianças no Brasil. In J. R. A. Tonelli, L. S. Pádua & T. R. R. Oliveira (Orgs.). Ensino e Formação de Professores de Línguas Estrangeiras para Crianças no Brasil (pp. 17-31). Appris.

Publicado
2022-06-13