Práticas discursivas de professores no CEJA de Juara-MT no período pandêmico

O funcionamento do digital

Palavras-chave: Professores, Digital, Pandemia, Análise de discurso

Resumo

No ano de 2020, devido ao impacto da Covid-19, adversidades e inovações surgiram nos territórios escolares brasileiros. O ensino remoto emergencial provocou mudanças no processo de ensino-aprendizagem e, consequentemente, o digital se fez ainda mais entrelaçado a vida de professores e alunos que viram o espaço físico da sala de aula se deslocar e se inscrever no espaço digital. Nesse viés, a partir da Análise de Discurso (AD) materialista histórica, este trabalho propõe analisar práticas discursivas de sujeitos professores do Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA) da cidade de Juara-MT, com o objetivo de compreender o funcionamento do discurso do digital (tomado como materialidade) nas práticas discursivas dos professores entrevistados. Para tanto, autores como Eni Orlandi, Michel Pêcheux e Cristiane Dias nortearão as questões teóricas, metodológicas e analíticas desta reflexão. Como efeito de fecho, considera-se que o processo do digital no/do mundo, que já estava em constante processo de expansão, instaurou o funcionamento de novos sentidos mediante a Covid-19 que, como efeito, percorrem interdiscursivamente os discursos dos professores entrevistados, reafirmando o funcionamento ideológico que permeia as relações discursivas da sociedade. O lugar do processo de ensino-aprendizagem, para os sujeitos professores, passou a se inscrever e a significar através da discursividade do digital o que provocou novos movimentos nas relações educacionais.

Biografia do Autor

Rhafaela Rico Bertolino Beriula, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Mestrado em Letras pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT). Especialização em Docência no Ensino Superior e na Educação de Jovens e Adultos pela Faculdade Venda Nova do Imigrante (FAVENI). Graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT).  

Tânia Pitombo de Oliveira, Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

Doutorado e mestrado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Graduação em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Referências

Althusser, L. (1980). Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Martins Fontes.

Brasil. (2020). Medida Provisória nº 934, de 1º de abril. Diário Oficial da União: seção 1.

Brasil. (2020). Portaria nº 343, de 17 de março. Diário Oficial da União: seção 1.

Brasil. (2020). Portaria nº 544, de 16 de junho. Diário Oficial da União: seção 1.

Beriula, R. R. B. (2020). Educação de Jovens e Adultos (EJA): Análise discursiva do contexto da cidadania e letramento digital nas práticas pedagógicas, [Dissertação de Mestrado]. Univ. Estado de Mato Grosso.

Dias, C. P. (2016). A análise do discurso digital: Um campo de questões. Revista Redisco, 10 (2), 8-20.

Dias, C. P. (2015). Análise do discurso digital: Sobre o arquivo e a constituição do corpus. Revista Estudos Linguísticos, 44 (3), 972-980.

Dias, C. P. (2018). Análise do discurso digital: Sujeito, espaço, memória e arquivo. Pontes Editores.

Dias, C. P. (2011). O digital: Cidade, cultura e corpo, a velocidade do mundo. LABEURB/UNICAMP.

Guilhaumou, J., & Maldidier, D. (2014). Efeitos do arquivo: A análise do discurso no lado da história. In E. P. Orlandi (Org.). Gestos de leitura: Da história no discurso, (169-192). Editora Unicamp.

Guilhaumou, J., Maldidier, D., & Robin, R. (2016). Discurso e arquivo: Experimentações em análise do discurso. Editora UNICAMP.

Mato Grosso. (2020). Educação de Jovens e Adultos prepara mobilização para o retorno às aulas. SEDUC Governo Mato Grosso.

Mato Grosso. (2020). Resolução Normativa nº 002/2020-CEE/MT, de 23 de março. Diário Oficial [do] Estado Mato Grosso: Secretaria Estado de Planejamento e Gestão.

Mato Grosso. (2020). Resolução Normativa nº 003/2020-CEE/MT, de 19 de junho. Diário Oficial [do] Estado Mato Grosso: Secretaria Estado de Planejamento e Gestão.

Orlandi, E. P. (2017a). Análise de Discurso. In E. P. Orlandi, & S. Lagazzi-Rodrigues (Org.). Introdução às ciências da linguagem: Discurso e textualidade, (13-36). Pontes Editores.

Orlandi, E. P. (2004). Cidade dos sentidos. Pontes Editores.

Orlandi, E. P. (2017b). Eu, tu, ele: Discurso e real da história. Pontes Editores.

Pêcheux, M. (2014). Análise automática do discurso (AAD-69). In F. Gadet, & T. Hak (Org). Por uma análise automática do discurso: Uma introdução à obra de Michel Pêcheux, (59-158, B. S. Mariani, Trad.). Editora UNICAMP.

Pêcheux, M. (2006). O discurso: Estrutura ou acontecimento. Pontes Editores.

Pêcheux, M. (2014). Semântica e discurso: Uma crítica à afirmação do óbvio. Editora UNICAMP.

Pêcheux, M., & Fuchs, C. (2014). A propósito da análise automática do discurso: Atualização e perspectivas (1975). In F. Gadet, & T. Hak (Org). Por uma análise automática do discurso: Uma introdução à obra de Michel Pêcheux, (59-158, B. S. Mariani, Trad.). Editora UNICAMP.

Publicado
2022-06-13