CONCEPÇÕES DE LICENCIANDOS EM MATEMÁTICA SOBRE AS METODOLOGIAS DE RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS E INVESTIGAÇÃO MATEMÁTICA

  • Gabriela Castro Silva Cavalheiro Instituto Federal de São Paulo (IFSP) http://orcid.org/0000-0002-5411-0788
  • Renata Cristina Geromel Meneghetti Universidade de São Paulo (USP)
  • Augusta Teresa Barbosa Severino Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Resumo

Este artigo tem por objetivo levantar e compreender as concepções de alunos de um curso de Licenciatura em Matemática sobre duas metodologias de ensino e aprendizagem: a resolução de problemas (RP) e a investigação matemática (IM). Para tanto, realizou-se um estudo de caso sobre uma aplicação dessas metodologias para uma turma de 13 licenciandos, matriculados na disciplina de Prática Pedagógica III, oferecida no 3º semestre, em uma instituição pública de Ensino Superior do interior do estado de São Paulo. Os dados foram coletados mediante aplicação de questionários (avaliações) e fichas de tarefas e realização de observação participante. Cronologicamente, as etapas de coleta foram: aplicação de avaliação inicial; aula de RP; aula de IM; e aplicação de avaliação final. Entre o primeiro dia e os seguintes foram trabalhados com a turma, paralelamente, textos de trabalhos sobre o tema. Por meio desta pesquisa foi possível observar que, no início, os licenciandos apresentavam uma concepção muito vaga sobre os assuntos. Após a aplicação, observou-se uma mudança na concepção dos sujeitos no sentido de ampliar suas compreensões e entendimentos em relação às referidas metodologias. Diante disso, fica claro que, para que a RP e a IM possam estar mais presentes no cotidiano das aulas de Matemática, elas necessitam ser tratadas em cursos de formação de professores, tanto teoricamente como por meio de abordagens mais práticas.

Biografia do Autor

Gabriela Castro Silva Cavalheiro, Instituto Federal de São Paulo (IFSP)

Doutora em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru. Docente do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Araraquara.

Renata Cristina Geromel Meneghetti, Universidade de São Paulo (USP)
Livre-docente pela Universidade de São Paulo (USP) e doutora em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Professora Associada do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da Universidade de São Paulo (USP), São Carlos. Docente colaboradora no Programa de Pós-graduação em Educação para a Ciência da UNESP, Bauru.
Augusta Teresa Barbosa Severino, Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Doutoranda em Educação para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Bauru, São Paulo, Brasil.
Docente das escolas de Educação Básica I E.E. “Prof. José Ranieri” e E.M.E.F. “Prof. Fausto de Marco”.

Referências

ALLEVATO, N. S. G.; ONUCHIC, L. R. Ensino-aprendizagem-avaliação de Matemática: por que através da resolução de problemas? In: ONUCHIC et al. (Org.). Resolução de problemas: teoria e prática. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial, 2014. p. 35-52.

BARBOSA, J. C. Modelagem matemática e os professores: a questão da formação. Bolema - Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 14, n. 15, p. 5-23, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação/Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília, DF, 1998. 152 p. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/matematica.pdf. Acesso em: 5 jan. 2017.

CURY, H. N. Concepções e crenças dos professores de Matemática: pesquisas realizadas e significado dos termos utilizados. Bolema - Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 12, n. 13, p. 29-43, 1999.

FIORENTINI, D. Formação de professores a partir da vivência e da análise de práticas exploratório-investigativas e problematizadoras de ensinar e aprender Matemática. Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática, Costa Rica, v. 7, n. 10, p. 63-78, 2012.

GIANI, L. M. C. C.; GARNICA, A. V. M. (2004). Um olhar qualitativo sobre as concepções dos professores de Matemática. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE PESQUISA E ESTUDOS QUALITATIVOS, 2., 2004, Bauru, SP. Anais... Bauru: UNESP, 2004. Disponível em: http://www.sepq.org.br/IIsipeq/anais//pdf/gt1/07.pdf. Acesso em: 09 jul. 2015.

LAMONATO, M.; PASSOS, C. L. B. Discutindo resolução de problemas e exploração-investigação matemática: reflexões para o ensino de Matemática. Zetetiké, Campinas, v. 19, n. 36, p. 51-74, 2011.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 2. ed. Rio de Janeiro: E.P.U., 2013.

MENEGHETTI, R. C. G.; TREVISANI, F. M. Futuros matemáticos e suas concepções sobre o conhecimento matemático e seu ensino e aprendizagem. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 147-178, 2013. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/emp/article/view/7058/pdf. Acesso em: 14 mar. 2018.

ONUCHIC, L. R. Ensino-aprendizagem de Matemática através da resolução de problemas. In: BICUDO, M. A. V. (Org.). Pesquisa em Educação Matemática: concepções e perspectivas. São Paulo: UNESP, 1999. p. 199-218.

ONUCHIC, L. R.; ALLEVATO, N. S. G. Pesquisa em resolução de problemas: caminhos, avanços e novas perspectivas. Bolema: Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 25, n. 41, p. 73-98, 2011.

PONTE, J. P. Concepções dos professores de Matemática e processos de formação. In: BROWN, M. et al. (Orgs.). Educação Matemática: temas de investigação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1992, p. 185-239.

PONTE, J. P. Investigar, ensinar e aprender. In: PROFMAT, 2003, Lisboa. Actas... Lisboa: APM, 2003. p. 1-23. Disponível em: http://www.ime.usp.br/~dpdias/2012/MAT1500-3-Ponte(Profmat).pdf. Acesso em: 09 out. 2016.

PONTE, J. P. Investigations and explorations in the mathematics classroom. ZDM Mathematics Education, v. 39, n. 5, p. 1-25, 2007. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/3978/1/07-Ponte%20%28Paper-ZDM%29.pdf. Acesso em: 12 fev. 2017.

PONTE, J. P. Explorar e investigar em Matemática: uma actividade fundamental no ensino e na aprendizagem. Unión: Revista Iberoamericana de Educación Matemática, Rio Claro, n. 21, p. 13-30, 2010.

PONTE, J. P. Tarefas no ensino e na aprendizagem da Matemática. In: ______. (Org.). Práticas profissionais dos professores de Matemática. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014. p. 13-27.

PONTE, J. P. et al. O trabalho do professor numa aula de investigação matemática. Quadrante, Lisboa, v. 7, n. 2, p. 1-28, 1998. Disponível em: http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/3042/1/98-Ponte%20etc%20Quadrante-MPT_.pdf. Acesso em: 09 out. 2016.

SILVER, E. A. Acerca da formulação de problemas de Matemática. In: ABRANTES, P.; LEAL, L. C.; PONTE, J. P. (Orgs.). Investigar para aprender Matemática: textos selecionados. Lisboa: Projeto MPT e APM, 1996. p. 139-162.

VIEIRA, G.; ALLEVATO, N. S. G. Tecendo relações entre resolução de problemas e investigações matemáticas nos anos finais do Ensino Fundamental. Anais do Encontro de Produção Discente PUCSP/Cruzeiro do Sul, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 1-13, 2012.

Publicado
2017-12-31
Seção
Artigos