Educação Financeira na Escola Básica Brasileira

um olhar sociológico

  • Luzia de Fátima Barbosa Fernandes Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)
  • Denise Silva Vilela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)

Resumo

Este artigo é o recorte de uma pesquisa de Doutorado que teve como objeto de estudo a Educação Financeira proposta para a sala de aula da escola básica no Brasil. Pautamo-nos no referencial teórico e metodológico da Sociologia Reflexiva de Pierre Bourdieu. Neste recorte propomos analisar as atividades propostas nos materiais didáticos publicados pelo Comitê Nacional de Educação Financeira, que foi constituído a partir da instituição da Estratégia Nacional de Educação Financeira no Brasil, em 2010. Pelo olhar sociológico, entendemos que essas atividades tendem a incutir nos jovens brasileiros crenças que provocam, de acordo com a teoria por nós adotada, uma performatividade ou efeito de teoria que legitima uma forma de entender e se comportar no mundo financeiro, inculcando nos jovens atitudes racionais e interessadas para lidar com as questões financeiras. No nosso modo de ver, o desdobramento dessaperformatividade, a longo prazo, tenderia a formar nos jovens um habitus econômico típico do perfil homo oeconomicus que, de acordo com a teoria econômica, é um indivíduo maximizador de lucros e individualista, tal como os preceitos do neoliberalismo.

Publicado
2019-06-30
Seção
Artigos