A Etnomatemática em uma Comunidade Quilombola da Região Amazônica

elo entre conhecimento empírico e escolar

  • Romaro Antônio Silva Instituto Federal do Amapá (IFAP)
  • José Roberto Linhares de Mattos Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Resumo

Motivados pelo processo histórico e social na formação de 138 (cento e trinta e oito) comunidades remanescentes de quilombos, identificadas no estado do Amapá, e buscando compreender o processo de ensinagem da matemática escolar com foco no cotidiano destes grupos sociais, realizamos uma pesquisa, fundamentada nas ideias de Ubiratan D’Ambrosio, sobre a Etnomatemática vivenciada em uma comunidade remanescente de quilombo. O objetivo foi investigar a relação da cultura com o saber escolarizado e a forma como o ensino dialoga com a realidade local. Os sujeitos da pesquisa são professores da Escola Municipal Goiás, localizada no Distrito do Coração, divisa entre os municípios de Macapá, Santana e Mazagão Velho. Utilizamos técnicas de entrevistas e observação participante, com foco na prática pedagógica dos professores de matemática da escola. Os resultados obtidos apontam para uma educação escolarizada com foco na valorização da cultura local e que fortalece as relações étnicas na busca por igualdade e na propagação do saber.

Publicado
2019-06-30
Seção
Artigos