Conhecimentos de Análise Matemática Presentes no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

  • Douglas Pereira Parodia Colégio Anglo Campos do Jordão (CACJ)
  • Paula de Almeida Pereira Instituto Federal de São Paulo (IFSP)
  • Sílvio César Otero-Garcia Instituto Federal de São Paulo (IFSP)

Resumo

O presente trabalho apresenta um levantamento predominantemente quantitativo das questões consideradas pertinentes a uma disciplina de Análise Matemática abordadas nas avaliações do ENADE aplicadas para as Licenciaturas em Matemática desde o estabelecimento dessa avaliação até 2017. Apresenta, também, uma breve visão histórica sobre a evolução da disciplina de Análise para os cursos de Matemática e sobre as avaliações aplicadas aos cursos superiores no Brasil. Dentre os resultados apresentados, está a evidente diminuição no número de questões de Análise Matemática nas provas do ENADE e as discussões levantadas sobre esse dado.

Referências

ÁVILA, G. O Ensino do Cálculo e da Análise. Revista Matemática Universitária, São Paulo, n.33, p. 83-95, dezembro de 2002.

BARONI, R. L. S.; OTERO-GARCIA, S. C. Aspectos da História da Análise Matemática de Cauchy a Lebesgue. 1. ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014.

BATARCE, M. S. Um Contexto Histórico para Análise Matemática para uma Educação Matemática. 2003. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2003.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação/ Câmara da Educação Superior (CNE/CES), Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Matemática, Bacharelado e Licenciatura. Parecer CNE/CES 1.302/2001. Relator: Francisco César de Sá Barreto. Aprovado em 06 de novembro de 2001.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Diretoria de Estatística e Avaliação da Educação Superior (DEAES), Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2005): Área Matemática. CESPE. Brasília: 2005.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2008): prova de Matemática. SINAES. Brasília: 2008.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2011): matemática. SINAES. Brasília: 2011.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2014): Matemática Licenciatura. SINAES. Brasília: 2014.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), Ministério da Educação. Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE 2017): Matemática Licenciatura. SINAES. Brasília: 2017.

BRITO, M. R. F. de; LIMANA, A. O modelo de avaliação dinâmica e o desenvolvimento de competências: algumas considerações a respeito do ENADE. Avaliação, Campinas, p. 9-32, 2005.

BRITO, M. R. F. de. ENADE 2005: perfil, desempenho e razão da opção dos estudantes pelas licenciaturas. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 12, n. 3, 2007.

BRITO, M. R. F. de. O SINAES e o ENADE: da concepção à implantação. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, v. 13, n. 3, 2008.

CARDONA, A. V.; AZAMBUJA, C. R. J.; SANTOS, M, B. dos. (Org.). ENADE Comentado 2008: Matemática. EDIPUCRS. Porto Alegre, 2011.

CASTILHOS, M. B. M.; MÜLLER, T. J. (Org.). ENADE Comentado: matemática 2011. EDIPUCRS. Porto Alegre, 2014.

CIANI, A. B.; RIBEIRO, D. M.; JÚNIOR, M. A. G. Formação de Professores de Matemática: um ponto de vista de egressos. In: ENCONTRO GAÚCHO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 9., 2006, Caxias do Sul. Anais.... Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, 2006.

DALFOVO, Michael Samir; LANA, Rogério Adilson; SILVEIRA, Amélia. Métodos quantitativos e qualitativos: um resgate teórico. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, v. 2, n. 3, p. 1-13, 2008.

DIAS SOBRINHO, J. Avaliação e transformações da educação superior brasileira (1995-2009): do Provão ao SINAES. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, Sorocaba: v. 15, n. 1, 2010, p. 195-224.

ELIAS, H; SACHS, L. Um ensaio teórico sobre saber mais matemática para ensinar. Perspectivas da Educação Matemática, v. 11, n. 27, 2018, p. 955-977.

GRATTAN-GUINESS, Ivor. The Development of the Foundations of Mathematical Analysis from Euler to Riemann. Massachusetts: The Colonial Press Inc., 1970. Copyright by The Massachussetts Institute of Technology.

GERETI, L. C. V. Delineando uma pesquisa: legitimidades para a disciplina de Cálculo na formação do professor de matemática. 2018. (164f.). Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2018.

GOMES, D. O. A disciplina de análise segundo licenciados e professores de matemática da educação básica. 2013. 266f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2013.

GOMES, D. O.; OTERO-GARCIA, S. C.; SILVA, L. D.; BARONI, R. L. S. Quatro ou Mais Pontos de Vista sobre o Ensino de Análise Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 29, n. 53, p. 1242-1267, 2015.

JASPERS, Karl. Introdução ao pensamento filosófico. São Paulo: Cultrix, 1971.

MARINHOS, A. F.; NEVES, R.. Enade 2005 – matemática licenciatura: questões resolvidas. Fundação Educacional Unificada Campograndense (FEUC), Faculdades Integradas Campo-grandenses (FIC). Coordenação de Matemática: 2011.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MARTINÊS, P. T. O papel da disciplina de análise segundo professores e coordenadores. 2012. 117f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2012.

MISSE, B. H. L.; LAMMOGLIA, B. Uma Perspectiva Histórica do Conceito de Continuidade Matemática. Hipátia: Revista Brasileira de História, Educação e Matemática, v.5, n.1, 2020.

MOREIRA, P. C.; CURY, H. N.; VIANNA, C. R. Por que análise real na licenciatura? Zetetiké, Campinas, n.23, p.11-42, 2005.

MOREIRA, P. C.; VIANNA, C. R. Por Que Análise Real na Licenciatura? Um Paralelo entre as Visões de Educadores Matemáticos e de Matemáticos. Boletim de Educação Matemática, v. 30, n. 55, 2016.

OTERO-GARCIA, S. C. Uma trajetória da disciplina de análise e um estado do conhecimento sobre seu ensino. 2011. 2 v. 529 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2011.

OTERO-GARCIA, S. C. Disciplinas de Análise na História de seu Ensino: uma trajetória no curso de licenciatura em matemática da UNESP de Rio Claro. História da Ciência e Ensino, v. 7, p. 1-44, 2013.

OTERO-GARCIA, S. C.; BARONI, R. L. S.; MARTINÊS, P. T. Uma trajetória da disciplina de Análise e o seu papel para a formação do professor de matemática. Educação Matemática Pesquisa, v. 15, n. 3, p. 692-917, 2013.

OTERO-GARCIA, S. C.; CAMMAROTA, G. Releituras de um Estado do Conhecimento do Ensino de Análise a partir da Noção de Cognição Inventiva. Alexandria, v.6, n.1, p. 235-250, 2013.

OTERO-GARCIA, S. C. Disciplinas de Análise na História de seu Ensino: uma trajetória no curso de licenciatura em matemática da USP de São Paulo. História da Ciência e Ensino, v. 11, p. 56-90, 2015a.

OTERO-GARCIA, S. C. Integrale, Longueur, Aire de Henri Lebesgue. 2015. 374f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2015b.

PASQUINI, R. C. G.. Um Tratamento para os Números Reais via Medição de Segmentos: uma Proposta, uma Investigação. 2007. 209 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2007.

PINTO, M. M. F. Discutindo a Transição dos Cálculos para a Análise Real. In: LAUDARES, J. B.; LACHINI, J. (Orgs.). A Prática Educativa sob o Olhar de Professores de Cálculo. Belo Horizonte: Fumarc, 2001. p. 123-145.

POLIDORI, M. M.; MARINHO-ARAUJO, C. M.; BARREYRO, G. B. SINAES: perspectivas e desafios na avaliação da educação superior brasileira. Ensaio: aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.53, p. 425-436, 2006.

REIS, F. S. A Tensão entre Rigor e Intuição no Ensino de Cálculo e Análise: a visão de professores-pesquisadores e autores de livros didáticos. 2001. 302f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

SILVA, L. R. R. Prof. J. O. Monteiro de Camargo e o Ensino de Cálculo Diferencial e Integral e de Análise na Universidade de São Paulo. 2006. 233f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2006.

SILVA, L. D. Conhecimentos presentes na disciplina de análise nos cursos de licenciatura em Matemática no Brasil. 2015. 236f. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2015.

VERHINE, R. E.; DANTAS, L. M. V.; SOARES, J. F. Do Provão ao ENADE: uma análise comparativa dos exames nacionais utilizados no Ensino Superior Brasileiro. Ensaio: aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v.14, n.52, p. 291-310, 2006.

Publicado
2020-12-31
Seção
Artigos