Relações da álgebra, aritmética e geometria

Problema 24 do Papiro de Rhind, proposição 4 do livro II dos Elementos de Euclides, regra de sinais “menos vezes menos dá mais” e método de Al-Khwarizmi para equações do segundo grau.

Autores

Resumo

Este trabalho é parte da pesquisa “A álgebra e as operações numéricas fundamentadas pela geometria ao longo da História da Matemática”, realizado pelo Grupo de Pesquisa História da Matemática e Educação Matemática da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). A pesquisa teve como foco aspectos históricos da álgebra e aritmética e uma análise dos problemas dessas áreas buscando relações com a geometria. Para este trabalho foram resolvidos alguns problemas interligando a aritmética, álgebra e a geometria encontrados até o século XVI, três problemas que partem do princípio algébrico e aritmético e mostramos suas relações com a geometria e uma proposição geométrica que possui traços algébricos em sua demonstração. Para resolver tais questões, tivemos auxílio de régua e compasso e o software GeoGebra. Dentre os problemas da pesquisa, neste trabalho vamos abordar um problema encontrado no Papiro de Rhind, a proposição 4 do livro II dos Elementos de Euclides, uma demonstração geométrica da conhecida regra de sinais da multiplicação “menos vezes menos dá mais”, a qual geralmente é atribuída a Diofanto de Alexandria e o método feito por Al-Khwarizmi para resolver equações do segundo grau.

Referências

BERLINGOFF, W. P.; GOUVEIA, F. Q. A matemática através dos tempos. São Paulo: Edgard Blucher, 2008.

BERTATO, F. M. A falsa (su-)posição? Tradução dos problemas 24, 25, 26 e 27 do Papiro de Rhind. Revista Brasileira de História da Matemática, v. 18, n. 36, p. 11-29, 2018.

BICUDO, I. Introdução e tradução. In: EUCLIDES.

Os Elementos. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

D’AMBROSIO, B. S. Reflexões sobre a História da Matemática na Formação de Professores. Revista Brasileira de História da Matemática, especial n. 1, p. 399-406, 2007.

ESCRIBA. In: DICIO, Dicionário Online de Português. Porto: 7Graus, 2020. Disponível em: https://www.dicio.com.br/escriba. Acesso em: 31 ago. 2021.

EUCLIDES. Os elementos. Tradução de I. Bicudo. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

EVES, H. Introdução à história da matemática. Tradução: Hygino H. Domingues. Campinas: UNICAMP, 2004.

GAMAS, C. Diofanto de Alexandria e os primórdios da Álgebra. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2013. Disponível em: https://digitalisdsp.uc.pt/jspui/bitstream/10316.2/29941/5/Espacos%20do%20Pensamento_artigo3.pdf?ln=en. Acesso em: 22 dez. 2020.

GARBI, G. G. A rainha das ciências: um passeio histórico pelo maravilhoso mundo da matemática. 5. ed, ver. e ampl. São Paulo: Livraria da Física, 2010

HILLESHEIM, S. F.; MORETTI, M. T. A regra dos sinais: alguns elementos importantes do seu contexto histórico. In: BRANDT, CF.; MORETTI, MT. (Org.) Ensinar e aprender matemática: possibilidades para a prática educativa. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016. p. 233-254. Disponível em: http://books.scielo.org/id/dj9m9/pdf/brandt-9788577982158-12.pdf. Acesso em: 05 mar. 2021.

LEÃO, A. F. Euclides e a incomensurabilidade: o profundo tear das abrangências – os sumos e segredos do livro X. 2017. 330 p. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2017.

LYRA, V. H. C. Um estudo sobre a história e aplicações do método da falsa posição. 2019. 35 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Matemática) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2019.

LORENSATTI, E. J. C. Aritmética: um pouco de história. In: SEMINÁRIO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DA REGIÃO SUL – ANPED SUL, 9., 2012, Caxias do Sul. Anais... Caxias do Sul, 2012. p. 1-15. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/1786/265. Acesso em: 13 jul. 2020.

MARTINS, J. O livro que divulgou o papiro Rhind no Brasil. 2015. 146 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) –Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2015.

MEDEIROS, C. F. de. MEDEIROS, A. O método da Falsa Posição na História e na Educação Matemática. Ciência & Educação, Bauru, v. 19, n. 3, p. 54-557, 2004.

MISSE, B. H. L.; LAMMOGLIA, B. Uma perspectiva histórica do conceito de continuidade matemática. HIPÁTIA – Revista Brasileira de História, Educação e Matemática, n. 5, n.1, p. 132-142, 2020.

MOREY, B. Yushikiévitch sobre o tratado algébrico de Al-Khwarizmi. Revista Brasileira de História da Matemática, v. 18 n. 36, p. 171-198, 2018.

NETO, R. F. Menos vezes menos dá mais: observações históricas sobre o conceito de números negativos. Revista de Educação Matemática e Tecnológica líbero-Americana, Recife, v. 2, n. 1, p. 1-22, 2011.

NOBRE, S. R. Introdução histórica às

geometrias não euclidianas: uma proposta pedagógica. Belém: SBHMat, 2009.

OLIVEIRA, S. C. LAUDARES, J. B. Pensamento Algébrico: uma relação entre álgebra, aritmética e geometria. In: ENCONTRO MINEIRO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 7., 2015, São João Del Rei. Anais... São João Del Rei, 2015. p. 1-10.

OLIVA, A.; GUERREIRO, M. Pré-Socráticos: A Invenção da Filosofia. Edição II. Campinas: Papirus Editora, 2000.

ROQUE, T. História da matemática: uma visão crítica, desfazendo mitos e lendas. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

SAITO, F. História da matemática e suas (re)construções contextuais. São Paulo: Livraria da Física, 2015.

Publicado

2021-12-31

Edição

Seção

Iniciação Científica